Conversinha - O ano da leitura mágica

Bom...esse livro foi escolhido como leitura coletiva lá no nosso grupo do Facebook do Projeto Smash Literário como um extra para esse mês de novembro, pois o debateremos no final do mês e ele foi a inspiração para o nome do nosso projeto do ano que vem!

As meninas começaram a ler bem antes de mim e teceram mil elogios, iam grifando o livro todo e tals, aí pensei, vou ter que comprar o físico para fazer isso tb (maior dor no coração pq nunca fui de grifar e nem escrever em livros), enfim...comprei e comecei a ler...mas acabei fazendo umas três marcações somente.

Leitura rápida, com início envolvente, mas de um certo ponto comecei a achar cansativo, batendo muito na mesma tecla, repetindo mais de uma vez algumas citações dos livros lidos e tals.

Eu não vi o projeto da Nina como uma forma de recuperação ao luto pela irmã Anne Marie, primeiro que ela foi fazer isso "somente" 4 anos após a morte da irmã...a rotina em que ela entrou logo após sim eu vejo como uma forma de suplantar a dor, ocupar seus dias, estar sempre envolvida em mil e uma coisas. Mas o ano de leituras diárias não me convenceu nesse sentido.

Na minha opinião foi umas férias para ela mesma, fazer algo prazeiroso por si só...Forçadoooo o lance de ver a irmã em todas as personagens dos livros lidos, ela simplesmente colocou a irmã num pedestal e lá a deixou. Resgatar lembranças sim, nisso eu acreditei, mas não em tudo, não na maioria dos livros lidos...uma coisa é ler um genêro que a irmã gostava e lembrar dela, uma coisa é ler um mesmo livro lido pela irmã, agora outra bem diferente é ver a irmã em tudo.

Eu pensei que teria muitas dicas de como conseguir ler mais no meu dia a dia, mas que nada, da forma q ela fez, eu tb conseguiria, deixando afazeres domésticos por fazer, não dando a devida atenção aos filhos e maridos, se concentrando só em si e nos seus livros, fácil!

A pura verdade é que achei esse ano de leituras dela um egoísmo sem fim, kkkk, sacrificou momentos importantes na vida familiar e principalmente na vida dos filhos (momentos que não poderão ser resgatadas de nenhuma forma, nem por lembranças, pois ela não os viveu)! Pronto, falei!

Mas não vou me estender demais, pq senão me proibirão de participar do debate! kkkkk

Um desafio: ler um livro por dia durante um ano. Você aceita? Essa foi a promessa que Nina Sankovitch fez a si mesma. Após perder a irmã mais velha para o câncer, e embora precisasse cuidar dos quatro filhos e lidar com os percalços que fazem parte do cotidiano de uma grande família, Nina cria uma jornada para si mesma: ler um livro por dia durante um ano inteiro. Nesse verdadeiro sonho literário, nossa heroína descobrirá que o ano de leitura mágica mudará tudo ao seu redor e que os livros são uma ótima terapia. O ano da leitura mágica também conta a história da família Sankovitch: o pai de Nina, que escapou da morte por um triz na Bielo-Rússia durante a Segunda Guerra Mundial; os quatro ruidosos filhos, que lhe recomendavam livros ao mesmo tempo que a ajudavam a cozinhar e a limpar a casa; e Anne-Marie, sua irmã mais velha e inspiração, com quem Nina compartilhou os prazeres da leitura, mesmo em seus últimos momentos de vida.

Bom, por hoje é isso!

beijossss

Leila

0 comentários:

Postar um comentário