Conversinha - Histórias Ìntimas

Voltei rapidinho né?
As leituras aqui por esses dias estão fluindo bemmmm.

Bom...esse livro foi o último do projeto smash literário desse ano, tema "histórico" e confesso foi uma tortura lê-lo, comecei meses atrás e só fui terminar ontem...não que o livro seja ruim, não é isso, é interessante ver todas as mudanças em relação ao sexo nesses últimos séculos, mas é uma leitura que não rende, cada vez q pegava conseguia ler só umas 10 páginas, aí acabava pegando outro e ia direto, até acabar...e assim foi...mas ontem foi questão de honra terminá-lo.

Se vc curte esse tipo de leitura, vá em frente, que os dados são bem consistentes, pesquisados e cheios de referências. Eu gosto de outros estilos, mas me senti vitoriosa e um tiquinho mais sábia de toda essa mudança comportamental em nosso país.

Quando o Brasil era a Terra de Santa Cruz, as mulheres tinham de se enfear e os homens precisavam dormir de lado, nunca de costas, porque “a concentração de calor na região lombar“ excitava os órgãos sexuais. E nos momentos a sós – geralmente no meio do mato, e não em casa, porque chave era artigo de luxo e não era possível fechar as portas aos olhares e ouvidos curiosos –, as mulheres levantavam as saias e os homens abaixavam as calças e ceroulas. Tirar a roupa era proibido. E beijar na boca? Bem... sem pasta e escova de dentes, difícil. Mas como o proibido aguça mais a vontade, a instituição que mais repreendia os afoitos, ironicamente, acabou se tornando o templo da perdição. Onde as pessoas poderiam se encontrar, trocar risos e galanteios e até ter relações sexuais, sem despertar suspeitas, se não no escurinho... das igrejas? Casos saborosos como esses são narrados por uma das maiores historiadoras do país, Mary del Priore. Em Histórias Íntimas, ela mostra como a sexualidade e a noção de intimidade foram mudando ao longo do tempo, influenciadas por questões políticas, econômicas e culturais, e passaram de um assunto a ser evitado a todo custo para um dos mais comentados nos dias de hoje.

Bom, então é isso, o resto do mês serão livros por prazer! heheheh (e não são todos???)

bjssss

Leila

0 comentários:

Postar um comentário