Conversinha - A história de Edgar Sawtelle

Bom, quero logo fazer essa conversinha enquanto estou aqui fervendo de indignação e decepção com o final do livro, kkkk

Mas....vou começar do começo!

O livro inicia-se devagar, sem prender muito a atenção, diria que até um pouco cansativo...depois melhora significativamente qdo Edgar passa a ser a personagem principal mesmo, uma criança especial e muito sensitiva.
Achei bacana o livro mostrar que mudos (e diria que tb os surdos) podem ter uma vida normal e desempenhar tarefas como quaisquer outras pessoas.
Ameiiiiiii os capítulos narrados por Almondine a cachorrinha que sempre cuidou de Edgar, que foi a voz dele qdo bebê avisando à mãe de Edgar que ele tinha acordado, que estava chorando e por aí afora, lógico que ela era quase que uma extensão do menino. Saber dos seus pensamentos foi muito legal, ter a visão dela da vida, dos humanos fantástico.
Gostei muito também de todos os cachorros apresentados e desenvolvidos na trama, mostram um lado fiel, leal e inteligente dos cães. (acredito que o autor deve gostar muito dos cães para ter uma visão tão bonita desses belos companheiros).

Lá pro meio do livro, com a morte do pai de Edgar o negócio se complica, as coisas saem dos eixos e já nesse ponto queria DAR UNS TAPAS em Trudy, mãe de Edgar, gente, fala sério, que mãe manda um filho de 14 anos fugir pro meio da floresta, sem o menino ter feito nada de errado, vamos combinar, dá vontade de pegar um pedaço de pau e dar na cabeça dessa pessoa...afff mil vezes!

Tudo muito que bom, tudo muito que bem, até que chegamos ao desfecho do livro. Oi? Senhor autor, o digníssimo cansou da história e resolver simplesmente dar um tiro e encerrar tudo??? tá certo isso produção, as injustiças ficarem por assim mesmo, coisas mal resolvidas etc e tal?
NÃO CURTI, ODIEI ESSE FINAL!!!!
Pronto, falei!

E só por causa desse final horrendo não indico o livro! Tinha tudo para ser um bom livro, preferiria um final clichê e manjado...estaria de bom tamanho e muito bom pra encerrar...o livro deu o seu recado, mas perdeu o leitor nas últimas páginas!
A História de Edgar Sawtelle - Mudo desde o nascimento, Edgar Sawtelle se comunica apenas por sinais e bilhetes. Leva uma vida serena com os pais na fazenda da família, em um lugar remoto dos Estados Unidos. Ao longo de gerações, os Sawtelles criaram e treinaram uma raça de cães cujo dedicado companheirismo tem sua síntese em Almondine, a amiga e eterna aliada de Edgar. A volta inesperada de Claude, o tio paterno, leva o caos ao então pacífico lar dos Sawtelles. Após a morte repentina do pai de Edgar, Claude se insinua na vida da fazenda e conquista o afeto da mãe do menino.

Confuso e dominado pelo sofrimento, o rapaz tenta provar que Claude teve algum papel naquela morte, mas esse plano fracassa e se volta contra Edgar, resultando em novas tragédias. Ao fugir para a área florestal nos limites da fazenda, Edgar amadurece em contato com a vida selvagem, ao lutar pela própria sobrevivência e a dos três jovens cães que o acompanharam. Contudo, a necessidade de apontar e de enfrentar o assassino do pai e a devoção aos cachorros sawtelle fazem o menino voltar para casa.


Sobre o autor:
DAVID WROBLEWSKI cresceu na área rural do estado de Wisconsin, nos Estados Unidos, próximo à Floresta Nacional Chequamegon, cenário da história dos Sawtelles. Mestre pelo Warren Wilson MFA Program for Writers (Programa para Escritores do Warren Wilson College), vive no Colorado com a mulher, a escritora Kimberly McClintock, e com a cadela Lola. A história de Edgar Sawtelle é seu primeiro romance.


Bom, bora pro próximo que ultimamente não tenho dado muita sorte!
Affff

bjsss

Leila

2 comentários:

  1. Leila
    Não conhecia esse livro e, por hora fico com a sua resenha 😊
    Ah! Não quero livros de finais decepcionantes ...
    Bjs e vai pro próximo

    ResponderExcluir
  2. então esse não vai ser lido tão cedo...

    ResponderExcluir