Olá

Olha eu aqui de novo! Adoro esses livros que leio rapidinho, esse tinha 300 e poucas páginas mas foi uma leitura fácil e fluida, história gostosinha e assim li em um dia...rs

Um romance cheio de encontros e desencontros, dramas e tramas familiares, uma história comum mas sempre atual, afinal o amor acontece sempre da mesma forma, nasce no coração...e quem não gosta de um final feliz? eu gosto! rs

Se quiser uma leitura assim pra ser feliz, leia!

Sempre Foi Você - Richard, nós tivemos um bebê.

Londres, 31 de dezembro de 1999. Aos 17 anos, a britânica Hanna Vincent conhece o americano Richard Larsen: um estudante rico, encantador e sedutor que vai virar seu mundo de ponta-cabeça. Um relacionamento entre eles é improvável, já que vivem em mundos completamente diferentes. Mas aos poucos uma grande amizade vai surgindo e leva os dois a uma relação explosiva, cheia de paixão, amor e aventura.

Emocionante e comovente, Sempre Foi Você é uma genuína história de amor. Você daria uma segunda chance ao amor da sua vida?

Bom, é isso por hoje!

bjsss
Olá pessoal

O livro dessa semana do projeto #52em52 é uma lenda indiana contada pelo autor Thomas Mann, é um livro bem diferente do que costumo ler, cheio de reflexões e indagações sobre o belo e o erudito, fala também sobre atração sexual e o culto à beleza...é lógico que a narrativa é permeada pelos costumes e deuses da India...

Um triangulo amoroso é formado no decorrer da história e só é desfeito com a morte das personagens, enfim...nem sei dizer se indico ou não, porém se vc quiser uma leitura mais reflexiva e com um tema sempre atual que é corpo x espiritualidade, vale a leitura.

As Cabeças Trocadas - O grande escritor alemão Thomas Mann foi buscar em uma antiga lenda indiana a inspiração necessária para a escrever 'As cabeças trocadas'. Nele, Sita, 'a despertada para o amor', é uma mulher dividida entre a paixão por dois homens. Ela se casa com o erudito Shridaman, mas acaba deixando-se encantar pelo inseparável amigo do marido, Nanda, um alegre e sensual ferreiro. Aos olhos de Sita, os dois companheiros de infância, de temperamentos tão diferentes, parecem complementar-se e acabam por seduzi-la. O triângulo amoroso é o ponto de partida da narrativa fascinante de Thomas Mann e serve ao autor como um pretexto para abordar questões eróticas. Não por acaso, ele vai retirar o enredo de 'As cabeças trocadas' diretamente da mitologia indiana, berço do maior clássico da literatura erótica universal, o Kama sutra. Entre discursos metafísicos e citações a deuses da mitologia hinduísta, Thomas Mann realiza uma síntese das culturas oriental e ocidental através do inevitável conflito entre corpo e alma e questiona as leis que regem o desejo e a culpa.

Bom, é isso por hoje.

bjins
Olá pessoal

Semana passada foi meio atípica com tantos feriados dentro da semana o que geralmente ocasiona uma mudança na minha rotina e acabo lendo menos que o normal, porém...continuo lendo A dança dos dragões em doses homeopáticas, pq dói a mão segurar um livro tão pesado e com tantas páginas, rs

Dando uma folguinha pros pulsos, peguei esse Glória Mortal da série Mortal escrita pela Nora Roberts sob o pseudônimo de J. D. Robb, esse é o livro 2 da série e Eve & Roarke já estão mais introsados e ela finalmente cede ao sentimento por ele, admitindo que está apaixonada e o amando perdidamente, lógico que paralelo ao romance tem o lado policial da história, dessa vez ela se vê às voltas com um assassino que odeia mulheres poderosas...

Enfim...é uma série para se degustar pois é muito boa e cativante, sei que já foram lançados vários livros no Brasil, mas quero ler os meus bem devagarinho, pois só tenho os 8 primeiros até agora, rs

Ahhh, aproveitei o tema 5 do Desafio das Capas do Recanto da Mi que é uma capa com fundo preto...tá aí, tarefa cumprida!

Glória Mortal - A primeira vítima foi encontrada caída na calçada, na chuva. A segunda foi morta no próprio prédio onde morava. A tenente Eve Dallas, da Polícia de Nova York, não teve dificuldades para encontrar uma ligação entre os dois crimes. As duas vítimas eram mulheres lindas e muito bem-sucedidas, mas que mantinham relações que poderiam provocar suas mortes. Suas vidas glamourosas e seus casos amorosos eram assunto na cidade, assim como suas relações íntimas com homens poderosos e riquíssimos. 

É isso aí por hoje, agora vou pegar um pouquinho na quase enciclopédia do George R. R. Martin, rs

bjs e boa semana

<3
Olá pessoal

Dei uma paradinha na leitura de A dança dos dragões para ler o livro dessa semana do projeto #52em52 visto que o livro do George R. R. Martin tem muitasss páginas, rs

Esse livro da Patricia Cabot (pseudônimo de Meg Cabot) foi uma delicinha de ler, também esse estilo romance de época é tudodibom, leves e fluidos, a gente lê numa sentada e foi o que aconteceu, comecei a tarde e terminei a noitinha (375 págs)....amooo!!!

Já comentei antes que não curto muito Meg Cabot mas eu a aprovo escrevendo esse estilo...podem ler que é uma boa diversão, sem contar que sempre tem umas cenas bem calientes <3

Retrato do Meu Coração - No passado, a desengonçada Maggie Herbert vivia às turras com os meninos, entre os quais o futuro duque de Rawlings, mas tudo se resumia a provocações e brigas. Agora adultos, eles se reencontram. Porém tudo parece conspirar contra a paixão recém-descoberta. Será que os jovens conseguirão vencer preconceitos - dos outros e os próprios - em nome do amor?

Bom, é isso por hoje!

Beijosss
Olá pessoal

Vixe, já faz 5 dias que não apareço aqui? Bom...a culpa é da minha rebeldia e introspecão que me encontro esses dias...
Já desabafei no grupo lá do #52em52 mas vou falar aqui também, ando meio de saquinho cheio com esse negócio de metas e temas a serem lidos, prazos, etc e tals
Acho que entrei em desafios e projetos demaissss, eu nunca fui uma pessoa que lida bem com projetos longos ou que existe uma cobrança muito grande. A vida já é cheia de problemas e obrigações e se eu transformas as coisas que gosto e que me dão prazer em obrigações vou ficar revoltada...e é assim que me encontro.
Já ando meio de saco cheio de fazer scrap por obrigação e agora ler por obrigação??? to caindo fora dessa...quero mais É SER FELIZ!!!!

Bom...mas voltando ao tema do post, que é registrar aqui no blog o livro que li para essa semana, O amor...é cego? da Lynsay Sands, sim, um romancinho de banca, fofo, light, sem pensar, sem stress, just for fun!

Eu amo esses romances de época pela leveza, pitadas de comédia e lógico "romance" hehehehe

Esse foi bem gostosinho, com cenas bastante engraçadas com a personagem cegueta, sem poder usar os óculos e todas as trapalhadas que ela aprontou por conta disso, kkkk

O amor... é cego? - Inglaterra, 1720



Adrian Montfort, o conde de Mowbray, sabia que a bela e estabanada lady Clarissa Crambray podia ser perigosa. Ela era, na verdade, um desafio. Mas era exatamente o desafio que ele precisava...



Clarissa sempre desejou encontrar um noivo, mas sua madrasta queria mais ainda que a enteada encontrasse alguém disposto a se casar com ela. Clarissa concordava que os óculos escondiam a beleza de seu rosto, mas se ela seguisse o conselho da madrasta e não os usasse, como iria enxergar? Já causara confusão suficiente para merecer um apelido infame nos círculos sociais, em função de sua deficiência visual. Todos os possíveis pretendentes pareciam sair correndo... Até que de repente apareceu um cavalheiro disposto a dançar com ela. Um homem elegante, atraente, misterioso... E Clarissa se vê a tropeçar... no amor!

<3
Olá pessoal

Amando essa fase de leituras de romances de época, terminei mais um da série Os Bridgertons da Julia Quinn e achei bem fofo o livro da Eloise, não é o melhor, mas é bem legal e como sempre gostosinho de se ler.

Achei Eloise um tanto doidinha e inconsequente para a época em que vivia, mas não posso deixar de admirar a sua coragem e desenvoltura...porém ela me irritou um pouco com a sua falação e o lance de querer estar sempre certa e não admitir os erros, mas enfim, ninguém é perfeito e nem as heroínas dos livros, kkkk

Para Sir Phillip, Com Amor - Eloise Bridgerton é uma jovem simpática e extrovertida, cuja forma preferida de comunicação sempre foram as cartas, nas quais sua personalidade se torna ainda mais cativante. Quando uma prima distante morre, ela decide escrever para o viúvo e oferecer as condolências. 
Ao ser surpreendido por um gesto tão amável vindo de uma desconhecida, Sir Phillip resolve retribuir a atenção e responder. Assim, os dois começam uma instigante troca de correspondências. Ele logo descobre que Eloise, além de uma solteirona que nunca encontrou o par perfeito, é uma confidente de rara inteligência. E ela fica sabendo que Sir Phillip é um cavalheiro honrado que quer encontrar uma esposa para ajudá-lo na criação de seus dois filhos órfãos. 
Após alguns meses, uma das cartas traz uma proposta peculiar: o que Eloise acharia de passar uma temporada com Sir Phillip para os dois se conhecerem melhor e, caso se deem bem, pensarem em se casar? 
Ela aceita o convite, mas em pouco tempo eles se dão conta de que, ao vivo, não são bem como imaginaram. Ela é voluntariosa e não para de falar, e ele é temperamental e rude, com um comportamento bem diferente dos homens da alta sociedade londrina. Apesar disso, nos raros momentos em que Eloise fecha a boca, Phillip só pensa em beijá-la. E cada vez que ele sorri, o resto do mundo desaparece e ela só quer se jogar em seus braços. 
Agora os dois precisam descobrir se, mesmo com todas as suas imperfeições, foram feitos um para o outro. 


Bom, é isso por hoje!

beijos e bom final de semana

<3
Oláaaaa

Sabe aqueles livros que você gruda que nem chiclete, que carrega pra tudo quanto é lugar (até no banheiro)??? tá mexendo a panela no fogão com uma mão e o livro aberto na outra? kkk
pois é, esse livro é "um desses"...A noiva - Julie Garwood...simplesmente delicioso!

Estou amando essa fase de leituras de romances de época e esse se tornou meu queridinho, já até favoritei lá no skoob...hiper mega gostoso de ler, personagens super apaixonantes..eu até queria um Alec pra mim! kkkkkkkk

Estou com outro livro dessa autora aqui e espero que seja bom como esse...aliás se for a metade desse já está de bom tamanho, rs
A Neli Kneipp é uma fofa e tem indicado ótimos títulos nesse gênero literário. Valeu Neli!

Bom, é isso..nem preciso dizer que SUPER INDICO, né? rs

Por decreto do Rei, o poderoso Lorde escocês Alec Kincaid devia se casar com uma Inglesa. Sua escolha foi Jamie, filha caçula do Barão Jamison. . .
Uma beleza exuberante, com belos olhos violeta. Alec jurou tocá-la, domesticá-la, possui-la. . . . para sempre. Mas Jamie jurou nunca se render a este highlander bárbaro.
Ele era tudo o que o coração alertou - um canalha arrogante cujo a áspera boa aparência selvagem falava de prazeres.
E embora os beijos tórridos de Kincaid fazia seu sangue disparar, ela resistiu-lhe ... até que um momento arrebatador extinguiu o choque de vontades, e algo muito mais perigoso que o desejo ameaçou conquistar seus sentidos...


Bom, é isso por hoje!

beijosss

<3
Voltei com mais um livro dos Bridgertons lido...esse foi do Colin e Penélope. Amei Colin desde o primeiro livro e com a Penélope aparecendo em praticamente todos os livros logo deduzi que ela seria protagonista de algum dos livros, heheh, mas ela ser a colunista de fofocas foi uma surpresa, pois eu o tempo todo achava que era a Eloise Bridgerton, hahahah, muito legal isso! Amei d+

Impossível não se apaixonar por um livro onde a mocinha é a rejeitada social, a mais impopular das criaturas e no final termina com o mais maravilhoso dos solteiros da sociedade londrina, simplesmente irresistível!

Continuo encantada com o jeito desses livros, onde o casamento ocorre no meio e há todo um desenrolar depois..a única coisa que não condiz com o livro foi o título, afinal não é Colin que tem um segredo e sim Penélope, ele tem uma ânsia por realizar algo na vida e não ser simplesmente um ser que passa por ela, mas isso não pode ser considerado segredo e sim um desejo de viver plenamente. No mais...tudodibom, rs


Os Segredos de Colin Bridgerton - Há muitos anos Penelope Featherington frequenta a casa dos Bridgertons. E há muitos anos alimenta uma paixão secreta por Colin, irmão de sua melhor amiga e um dos solteiros mais encantadores e arredios de Londres.
Quando ele retorna de uma de suas longas viagens ao exterior, Penelope descobre seu maior segredo por acaso e chega à conclusão de que tudo o que pensava sobre seu objeto de desejo talvez não seja verdade.
Ele, por sua vez, também tem uma surpresa: Penelope se transformou, de uma jovem sem graça ignorada por toda a alta sociedade, numa mulher dona de um senso de humor afiado e de uma beleza incomum.
Ao deparar com tamanha mudança, Colin, que sempre a enxergara apenas como uma divertida companhia ocasional, começa a querer passar cada vez mais tempo a seu lado. Quando os dois trocam o primeiro beijo, ele não entende como nunca pôde ver o que sempre esteve bem à sua frente.
No entanto, quando fica sabendo que ela guarda um segredo ainda maior que o seu, precisa decidir se Penelope é sua maior ameaça ou a promessa de um final feliz.

Em "Os segredos de Colin Bridgerton", quarto livro da série Os Bridgertons, que já vendeu mais de 3,5 milhões de exemplares, Julia Quinn constrói uma linda história que prova que de uma longa amizade pode nascer o amor mais profundo.


Bom, é isso por enquanto, agora só falta o 5º livro (pelo menos fisicamente falando, pq já descolei uns pdfs por aí dos outros livros, hehehe)

beijosss
Olha eu de volta rapidinho com mais um livro da série Os Bridgertons lido...

Nesse terceiro volume conta a história de Benedict e Sophie e é uma releitura dA Gata Borralheira..
dos 3 que li até agora foi o que achei mais fraquinho, mas mesmo assim, gostoso de ler...eu sou meio pé atrás com releituras então pode até ser por isso que não curti mais.

Porém continuo afirmando que Julia Quinn é uma super autora do gênero romances de época que estou a afirmar que é um dos meus gêneros literários favoritos, rs


Um Perfeito Cavalheiro - Sophie sempre quis ir a um evento da sociedade londrina. Mas esse é um sonho impossível. Apesar de ser filha de um conde, é fruto de uma relação ilegítima e foi relegada ao papel de criada pela madrasta assim que o pai morreu. Uma noite, ela consegue entrar às escondidas no baile de máscaras de Lady Bridgerton. Lá, conhce o charmoso Benedict, filho da anfitriã, e se sente parte da realeza. No mesmo instante, uma faísca se acende entre eles. Infelizmente, o encantamento tem hora para acabar. À meia-noite, Sophie tem que sair correndo da festa e não revela sua identidade a Benedict. No dia seguinte, enquanto ele procura sua dama misteriosa por toda a cidade, Sophie é expulsa de casa pela madrasta e precisa deixar Londres. O destino faz com que os dois só se reencontrem três anos depois, Benedict a salva das garras de um bêbado violento, mas, para decepção de Sophie, não a reconhece nos trajes de criada. No entanto, logo se apaixona por ela de novo. Como é inaceitável que um homem de sua posição se case com uma serviçal, ele lhe propõe que seja sua amante, o que para Sophie é inconcebível. Agora os dois precisarão lutar contra o que sentem um pelo outro ou reconsiderar as próprias crenças para terem a chance de viver um amor de conto de fadas. Nesta deliciosa releitura de Cinderela, Julia Quinn comprova mais uma vez seu talento como escritora romântica. 

Ansiosa pelo próximo!

bjins
Olha eu aqui "traveiz", meninaaa esses livros da série Bridgertons são tudodibom pra ler...a gente começa e não larga até terminar. Hoje andei com esse livro debaixo do braço pra tudo qto é lado, banheiro, cozinha e etc e tals, kkkkk

Amei a história de Anthony e Kate...dois foufos queridos!

Mas preciso confessar o que estou amando nessa autora é que os casamentos se sucedem no meio do livro e sempre tem um desenrolar da trama até o final, ao contrário da maioria que sempre termina nos casamentos, autora esperta!!!

Enfim...é muito viciante! Super recomendo, estou amando demais.

O Visconde Que Me Amava - A temporada de bailes e festas de 1814 acaba de começar em Londres. Como de costume, as mães ambiciosas já estão ávidas por encontrar um marido adequado para suas filhas. Ao que tudo indica, o solteiro mais cobiçado do ano será
Anthony Bridgerton, um visconde charmoso, elegante e muito rico que, contrariando as probabilidades, resolve dar um basta na rotina de libertino e arranjar uma noiva.

Logo ele decide que Edwina Sheffield, a debutante mais linda da estação, é a candidata ideal. Mas, para levá-la ao altar, primeiro terá que convencer Kate, a irmã mais velha da jovem, de que merece se casar com ela.

Não será uma tarefa fácil, porque Kate não acredita que ex-libertinos possam se transformar em bons maridos e não deixará Edwina cair nas garras dele.

Enquanto faz de tudo para afastá-lo da irmã, Kate descobre que o visconde devasso é também um homem honesto e gentil. Ao mesmo tempo, Anthony começa a sonhar com ela, apesar de achá-la a criatura mais intrometida e irritante que já pisou nos salões de Londres. Aos poucos, os dois percebem que essa centelha de desejo pode ser mais do que uma simples atração.

Agora no feriado de repente não consiga ler tanto, com as cçs e mariduxo em casa o tempo todo, mas semana que vem termino de ler os que tenho aqui da série e dp é ficar na ansiedade até lançarem os próximos.

bjsss
Eis que abril começou bombando por aqui, ontem já peguei O duque e eu e o li ontem mesmo, tipo numa tacada só, tão bom quando o livro é gostoso de ler...amo romances de época por isso, geralmente são leituras muito gostosinhas e que fluem bem.

Já vi que essa série Os Bridgertons será outra queridinha...amei amei o primeiro livro e mediante a breve apresentação dos outros irmãos, já vi que Colin deverá ser o meu favorito, heheheh, gostei do jeitinho maroto dele!

Bom..nesse livro conta a história de Daphne, que menina meiga, centrada e super decidida...amei essa personagem e lógico que gostei de Simon, mesmo com a "neurosisse" dele, kkkkkkkkk
Tão bom quando o final do livro é feliz e previsível, rs (acho que fiquei um pouco traumatizada com o final horrendo de A história de Edgar Sawtelle e agora só quero finais felizes por uns tempos)!!!

Enfim, é isso por enquanto, logo logo loguíssimo volto com a conversinha do livro 2 que já comecei e conta a história de Anthony, o mais velhos dos irmãos Bridgertons.

O Duque e Eu - Simon Basset, o irresistível duque de Hastings, acaba de retornar a Londres depois de seis anos viajando pelo mundo. Rico, bonito e solteiro, ele é um prato cheio para as mães da alta sociedade, que só pensam em arrumar um bom partido para suas filhas. Simon, porém, tem o firme propósito de nunca se casar. Assim, para se livrar das garras dessas mulheres, precisa de um plano infalível. É quando entra em cena Daphne Bridgerton, a irmã mais nova de seu melhor amigo.
Apesar de espirituosa e dona de uma personalidade marcante, todos os homens que se interessam por ela são velhos demais, pouco inteligentes ou destituídos de qualquer tipo de charme. E os que têm potencial para ser bons maridos só a veem como uma boa amiga. A ideia de Simon é fingir que a corteja. Dessa forma, de uma tacada só, ele conseguirá afastar as jovens obcecadas por um marido e atrairá vários pretendentes para Daphne. Afinal, se um duque está interessado nela, a jovem deve ter mais atrativos do que aparenta.
Mas, à medida que a farsa dos dois se desenrola, o sorriso malicioso e os olhos cheios de desejo de Simon tornam cada vez mais difícil para Daphne lembrar que tudo não passa de fingimento. Agora ela precisa fazer o impossível para não se apaixonar por esse conquistador inveterado que tem aversão a tudo o que ela mais quer na vida.

Inté daqui a pouco, rs

<3