#52em52 - Semana 36 / Leitura em Grupo - A luz através da janela

Olá pessoal

Voltei com mais um livro lido...e tenho que dizer que ele é LINDOOOOO

Já tinha lido A casa das orquídeas da Lucinda Rilley ano passado, mas gostei muito mais desse, hehehe
Amo o jeito que ela escreve, intercalando passado e presente e se tem alguma guerra envolvida melhor ainda, amo livros que retratam períodos de guerra.

Eu só achei que poderia ter sido explicado o porquê de Valerie, mãe de Emily, ser tão ausente e distante na vida da filha e também contado um pouco de como seus pais se conheceram...Seu pai era espetacular e fez parte da história o tempo todo...fiquei curiosa para saber do romance deles, mas o livro cumpriu com o prometido, afinal a protagonista era Emily né?

Fiquei até as 3h30 da madruga lendo e não podia deixar poucas páginas para o dia seguinte, o desfecho da história estava muito bom para deixar pra ler depois, heheh

Enfim, é isso. Indico!

A Luz Através da Janela - Conhecer seu passado é a chave para libertar seu futuro.

A Segunda Guerra Mundial na França, durante a Ocupação (1940-1944), deixou muitos destroços e segredos familiares, principalmente na família de Emilie, os De la Martinières: quando sua mãe faleceu, deixando para ela (como única herdeira do nome e dos bens da família - entre outras coisas) o legado do Château de la Martinères em Gassin, no Sul da França, Emilie fica devastada e quer vender tudo para que possa voltar à sua rotina comum de veterinária. 
Entretanto, o misterioso Sebastian Carruthers aparece em sua vida para ajudá-la a cuidar de toda a documentação e a consola nos momentos mais difíceis. Emilie se apaixona pela sua gentileza e decide se casar com ele. Assim, ela se muda para a casa do marido, Blackmoor Hall, em Yorkshire (UK). 
Contudo, a vida que ela, ingenuamente, pensa estar começando bem, trará a ela muitas surpresas e revelações -- do presente e de um passado desconhecido que, ao ser desvendado, modificará a história pessoal de toda uma geração -- carregando com os ventos da mudança, nova esperança de vida e amor...


Bora continuar lendo os outros 3 que já comecei, heheh

bjsss

2 comentários:

  1. Também gostei demais! Fato é que a mãe de Emily ficou como fútil, negligente com a filha e, embora ame o marido, vivia mais longe dele do que perto. E sempre vivendo para festas e roupas, "torrando" o dinheiro irresponsavelmente. Você tem razão. Como terá sido o envolvimento com o marido? Terão, em algum tempo, vivido seu amor, juntos?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Exatamente Maria Goreti, queria que a autora tivesse falado mais sobre eles. Como ele se recuperou dos golpes pós guerra, se apaixonou e tals...

      Excluir